domingo, 21 de outubro de 2007

Perigo no Campus!

O perigo está a solta no campus da UFSC. Não é o Nildo e o Maurício pedindo votos, não é isso. Nem um lunático que se identificou com o capitão Nacimento e está descendo o sopapo nos maconheiros da Universidade(56,12% dos universitários), também não, fiquem tranquilos.

O nome dela é Nathalia Vieira Carlesso. Ela tem 1,535m de altura. Olhos azuis claros como algo muito claro. Cabelos são negros, todos os fios do couro cabeludo até as pontas. Um rostinho angelical de dar inveja a muito anjo que existe por ai e por ali.

Anda sempre com aqueles olhos bem abertos (pronta para atacar), a maioria das vezes acompanhado de um sorriso. Recomendo que se cruzares por ela pelo Campus e ela estiver sorrindo e com os olhos bem abertos... Mude de direção! Vá para o outro lado da rua, ignore e continue o que estavas pensando em fazer. Muitos já sofreram por retribuir um sorrisinho, um olhar hipnotizante... Vai por mim. Não olhe para ela.

Se o contrário acontecer. Desejo-lhes sorte. Ela vai conversar com você normalmente. Vai perguntar coisas sobre seu dia. O que fez no final de semana. De repente... Ela te fará um pedido. Pronto! Talvez não veja meu próximo post. É impossível dizer não à ela.

Ela vai te olhar nos olhos, seja você homem ou mulher, vai fazer a carinha e pedir algo do tipo "se joga na frente daquele ônibus?" e você só vai se dar conta que não deveria ter correspondido à simpatia da moça num quarto de hospital, ou pior, nem vai se dar conta de nada mais.

Entrevistamos a pessoa que mais sofre por não dar conta de dizer não a Nathália para creditar meu alerta, pois andam dizendo por ai que neste blog só tem mentira e matérias sem fundamento. Voltando ao assunto... Paulo Calesso, o pobre pai, deu seu testemunho ao Laranjasblog:

"Lembro-me de uma vez em que ela me pediu as chaves do carro. Foi numa tarde de julho de 95. Ela tinha apenas 5 anos. Tentei resistir, mas foi impossível. Lá se foi ela pela Beira-Mar Norte 'brincar de carrinho', dizia ela. Outra vez, ela já com seus 10 aninhos, chegou na minha frente, olhou nos meus olhos e pediu pra ir a uma boate, que se chamava Colonhão Club. Dessa vez deixei mais tranquilo porque esperava que o segurança do lugar barrasse minha querida filha na porta. Me enganei. Ela deve ter feito aquela carinha, pois chegou 5 da manhã perguntando um monte de coisas tipo 'o que é marijuana?', 'chá de cogumelo é bom pai?'"

Como vocês podem constatar, não há como dizer não. As consequências podem ser terríveis. Para que se arriscar? A vida é tão boa. Enfim, fica o alerta para os Laranjasfãs. E se quiserem mais informações, inclusive que aponte ela a uma distância segura, procure um dos membros da equipe ou corra o risco de topar com ela por acaso.

6 comentários:

Nathalia disse...

hahahahhaha
os meus pedidos não são tão malignos assim...
adorei marcs!
beijocas

Nathalia disse...

ahh e é uma honra ser pauta sua!

Anônimo disse...

FLÁVIO..

E ai primo..
Bom não conheço a moça dos olhos
piedosos, mais pelo q te conheço tb me jogaria na frente do Busão..
Hehehe!!!
Abraços...Td de baum ai..

Mariana Porto disse...

Cabelos negros? Negros mesmo??? Mais do que a asa da graúna!?

Marcone Tavella disse...

Sim. Tão negros quanto.

maressa disse...

engraçado...