segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Reflexões de um caipira apaixonado

Caminhando e cantando e seguindo a canção "ilarilariê ô ô ô...", somos todos iguais, braços dados ou não. Na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê. Caminhando e cantando e seguindo a canção...
_ Que país é esse?
_ É a porra do Brasil!
_ Que país é esse?
_ Já disse, é a porra do Brasil!

É preciso saber viver como os nossos pais. Viver, e não ter a vergonha de ser feliz. Por quê o que será do amanhã? Eu fico com a pureza da resposta das crianças - quando o segundo sol chegar, para realinhar as órbitas dos planetas, eu prefiro ser essa metamorfose ambulante - pro dia nascer feliz.

Quem sou eu? Eu sou do povo, eu sou um zé ninguém. Eu nasci há dez mil anos atrás. Sou caipira pira pora nossa e por isto quero uma casa no campo. Procuro um amor, que seja bom pra mim. Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas e podem vir quente que eu estou fervendo.

4 comentários:

Maria Luiza disse...

meu deeeeus fiquei louca agora.
HOIAHAIUHA

:*

Marcelo Cruvinel disse...

Jacarezinho, avião
Cuidado com o disco voador,
Tira essa escada daí,
Essa escada é pra ficar aqui fora
Eu vou chamar o síndico,
Tim Maia, Tim Maia, Tim Maia, TimMaia!

Anônimo disse...

Juntou músicas dos anos 60, anos 70, anos 80 e anos 90 em um só texto...

Arrasou.

Nathalia disse...

ahhhh que fofo!
beijinhos