sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Polêmica na escolha das sedes da Copa de 2014

Em reunião com Luís Inácio Lula da Silva, na última quinta-feira (29 de janeiro), o presidente da Fifa Joseph Blatter confirmou o Brasil como país sede da Copa do Mundo de 2014. Serão 12 as cidades brasileiras sedes dos jogos. Ao todo são 17 candidatas, que serão escolhidas nos dias 19 e 20 de março pelo comitê executivo da federação.

O ministro dos esportes, Orlando Silva, antecipou que dentre as 12 escolhidas, os torcedores das regiões do Pantanal e da Amazônia poderão assistir algumas das melhores seleções do mundo jogar. Segundo Silva, a tradição nos futebóis locais é um fator determinante para a escolha. Difícil será, no caso do Pantanal, escolher entre Cuiabá, capital do Mato Grosso, lar do glorioso Mixto Esporte Clube (maior campeão, com 24 títulos do estadual); e Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul e casa do Operário Futebol Clube, time de inúmeras façanhas, como os 10 títulos do estadual. Talvez seja ao contrário, mas afinal, qual a diferença entre os dois estados?

Já na sede amazônica, os planos da organização da Copa são outros. Por ser uma região um tanto inóspita, com problemas que vão desde doenças tropicais (dengue, malária, etc.) até presença de nativos sem contato com a civilização avançada, o comitê organizador planeja a exibição de jogos das seleções da Argentina, França e Itália (prioridade para Argentina). A capital acreana está em vantagem, pois a probabilidade de alguma delegação desses 3 times não voltarem é grande (na verdade a expectativa é que o Acre seja encontrado, e assim provada a sua existência). Belém do Pará e Manaus também estão na disputa.

3 comentários:

Alex Sobral disse...

A melhor do dia!

Tomás Petersen disse...

mas foi a única...

Alex Sobral disse...

Fazer o que?, a falta de concorrência diminui a qualidade.
Auiahuihauiha.
Brinc's, realmente gostei.