quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

E a oposição!

P: E aí Rafa, tu viu, 41 bilhões a menos? Agora o Brasil afunda de vez!
R: Bom, pensa pelo lado positivo... Aqueles 5 reais por mês, que eu perdia por causa da CPMF ,agora vou economizar! Viu, muito da hora, hein!
P: É mesmo, pelo menos é um chopp a mais, aheheaeha.

* Os LARANJAS vêm por meio desta, prestar solidariedade aos 140 MILHÕES de brasileiros pobres que dependem da saúde pública, que já era um caos. Agora só os Demos sabem o que será da saúde no Brasil!

11 comentários:

Fernando Silva disse...

Com ou sem CPMF, a saúde continuaria a mesma merda de sempre. Afinal, esse dinheiro iria para reeleger algumas centenas de prefeitos mesmo...

Anônimo disse...

Pode ser que sim.. mas 40% da CPMF realmente já ia para saúde. Apenas 60% era roubado pelos políticos! A matemática funciona assim no Brasil.

Gabriel Geller disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriel Geller disse...

O problema do Brasil definitivamente nao e a arrecadacao, mas sim o emprego do dinheiro publico. Cortar na arrecadacao deve ajudar na eficiencia, pois pelo menos o minimo continuara tendo que ser feito, e agora com menor folga no orcamento. Esse discursinho de que a saude ficara prejudicada e conversa fiada dos nossos politicos, que criaram este estado esmagador que sufoca o cidadao, e querem outro pretexto pra continuar colocando a mao no nosso bolso mais e mais. 40 bilhoes a menos? Mudem a fonte e continuem a investir na saude! Uma coisa nao tem nada a ver com a outra, afinal a CPMF ja tava totalmente desvirtuada mesmo (sua arrecadacao era direcionada pra diversas despesas). Ademais, nao sei qual foi a melhora significativa em nossa saude depois que a CPMF foi instituida. Se nao melhorou quando instituiram, nao deve piorar agora que tiraram.

Esse eh soh um depoimento indignado de um cidadao que discorda que o laranjas seja usado pra apoiar esse discursinho mediocre que, entra governo sai governo, insiste em nos perseguir. Pra quem nao entendeu, eh o discursinho de um Estado cada vez maior (e mais ineficiente, gastador, burocratico, corrupto...)

Agora, realmente, o laranjas deu uma de laranja!

Gabriel Geller disse...

E por favor, que visao limitada de calouro essa de que se economiza 5 reais com CPMF pra gastar com chopp. Talvez a pessoa fisica faca isso, mas o setor produtivo investe o que economiza em CPMF, e nao eh pouco.

E pra fumegar ainda mais, eh 40 BILHOES!! 40 milhoes nao paga nem as viagens do Lula.

Calouro com visão limitada que só pensa em economizar 5 reais para tomar um chopp disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Calouro do chopp disse...

CPMF é o imposto mais justo do Brasil. CPMF é 0,33% da movimentação financeira. O que representa pouco perto dos 30% do salário que um cidadão comum paga. CPMF pega ladrão, inibe o sonegador. Sim, o estado é enorme. Sim, as Laranjas estão podres em todos os setores. Mas garanto que tirando dinheiro de qualquer lugar que seja não vai melhorar. Só se isso fizer com que o presidente Lula faça uma reforma liberal no estado, enxugando o pessoal e acabando com a burocracia. Pois é, não estamos num país civilizado. Isso não irá acontecer. No máximo Lula torra as reservas internacionais, termina o mandato e passa a bola para o próximo governo, que será tucano. Aí quando tivermos falidos, vem a inflação, o governo congela os preços, destrói o país, faz um plano econômico maluco, controla a inflação, os juros sobem mais ainda, todo mundo fica feliz e o governo cria o ISMF - Imposto Sobre Movimentação Financeira. No fim elege-se um governo de esquerda, que aumenta o estado, os gastos.... A história explica tudo!

E sim, eu sou um calouro com visão limitada que só pensa em economizar 5 reais para tomar um chopp, assistindo o Brasil sendo corrompido em todos os setores da sociedade. Songando imposto, estacionando na vaga dos idosos, pegando copos de bares. A CPMF seria muito útil ao país se fosse realmente utilizada para o fim que se deve, e não para o pagamento eleitoral da compra de votos, e pagamento de pessoal de um estado burocratico e inflado.

Rafael Hertel disse...

*Corrigindo: Sonegando imposto.

Gabriel Geller disse...

ah ta, corrigiram os bilhoes rapidinho...

Gabriel Geller disse...

Nao vou me estender na discussao, pq nao entro no laranjas pra isso. Justamente por este motivo critiquei o post, acho que nao eh foco do blog, mas isso voces que decidem, e eu decido apenas se volto a ler todos os dias ou nao, conforme os posts que aparecem. Eh a lei do mercado...

De qualquer maneira, so pra polemizar: quer dizer, pelo seu argumento, que ja que eles gastam mesmo e o estado eh corrupto e nao vai mudar, melhor nao protestar contra a carga tributaria, pois se ela diminuir vao torrar as reservas internacionais e o Brasil afunda?

Sobre qual imposto cortar, seria melhor uma ampla reforma tributaria, o que, concordo, nao vai acontecer. Por isso mesmo acabamos tendo que defender o corte de impostos onde for mais facil de sermos bem sucedidos, e nao onde seria ideal cortar, numa constante luta "contra" o nosso Estado (por mais contraditorio que isso possa parecer).

Diego Passoni disse...

Antes de mais nada gostaria de dizer que eu leio o laranjas pelo menos duas vezes por semana para descontrair um pouco dos afazeres cotidianos e, me sinto na obrigação de repudiar esse tipo de post político aqui.

Sobre a questão CPMF em específico eu gostaria de frisar algumas questões:

Até o mês de outubro desse ano o governo federal já havia superado a previsão de arrecadação em mais de 36 bilhões de reais, sendo que este valor “inesperado” supera em 6 bilhões as contribuições recebidas pela CPMF no mesmo período, ou seja, a tendência é que não falte um único centavo para investimentos já programados do governo.
Pegando esses 40 bilhões de previsão de arrecadação de CPMF para o ano de 2008, que são recursos que vão para sociedade, esta irá gastar, consumir, poupar ou aplicar estes recursos, porém, sobre estas ações já incidem os tributos variados sobre produção, ganho financeiro, serviços e etc. Assim sendo sobre o valor de 40 bilhões de reais irá incidir no mínimo a carga tributária atual de 37%, que resultariam para o governo forma segura, pelo menos 16 bilhões de reais.
Ocorre uma distribuição automática dos recursos angariados pelo estados, pois, ao invés de centralizar esses 40 bilhões de reais na mão do governo federal, esses valores que vão para mão da sociedade quando revertidos em formas de arrecadação serão melhores distribuídos entre todas as esferas do estado (federal, estadual e municipal) pois sofrerá a incidência de impostos das mais diversas naturezas como ICMS, ISS, IPI, reforçando a questão federativa no BRASIL.
Não vou entrar na questão que a diminuição da carga tributária incentiva a produção, que como muitos casos comprovam, a patamares que não haja uma diminuição de arrecadação, ou nos detalhes de uma reforma que centralize menos os recursos nas mãos governo federal, pois são outras discussões intermináveis e acho que esse site não foi criado para isso, só creio que dizer que a extinção da CPMF irá piorar a situação da saúde é tapar o sol com a peneira para nossa ineficiência na gestão pública.

Sugiro novamente como leitor que tomem cuidado com posicionamentos políticos ou ideológicos.... é extremamente desmotivante para que vem ler as suas brincadeiras ter que ver um comentário como esse aqui.