terça-feira, 13 de maio de 2008

Uma Novidade da "Séria" Central Globo de Jornalismo

Após reconhecer, tardiamente, a capacidade que os telejornais da emissora possuem em produzir famosos, a cúpula da Central Globo de Jornalismo se reuniu ontem, após o Jornal Nacional, com o objetivo de tomar alguma medida para seguir nesta linha com mais profissionalismo. Depois de 23'38" de reunião o que ficou decidido entre o diretor responsável Carlos Henrique Schroder, o diretor executivo Ali Kamel e mais uns três ou quatro que eu não reconheci, por ter faltado a última reunião de cúpula, é um tanto surpreendente...

Até sábado, será anunciada a contratação de Nelson Rubens, da RedeTV! Isto mesmo! O maior especialista da televisão brasileira, em famosos, se junta a equipe de jornalistas da emissora carioca com a função de pinçar, no vasto material produzido todos os dias, algo que possa tirar do anonimato pais assassinos, padres voadores, jogadores confusos, travestis arrependidas, entre outros personagens do cotidiano brasileiro. O maior problema constatado já nesta reunião decisiva foi a questão de onde encaixar o fofoqueiro na programação imutável da Rede Globo. A reportagem do Laranjas passou pelos telejornais, inclusive pela revista semanal, o Fantástico, para saber a reação dos novos colegas em relação a novidade.

No Bom dia Brasil, chegamos um pouco atrasados, mas encontramos Renato Machado babando na Renata Vasconcellos. Perguntado sobre a novidade, Renato não esboçou reação alguma, apesar de ter parado de babar. "Vai acabar vindo pro Bom dia Brasil. Já to acostumado. Todo dia chega um novo na redação. É o telejornal mais democrático da casa. Tem a Miriam Leitão, monstra da economia, aliás em todos os sentidos, que não deve dormir e por isto foi parar num jornal tão cedo. Tem também o Alexandre Garcia, que até pouco tempo era só o step da Globo e resolveram encaixar ele como o Jabor da manhã e... ah! Tem mais. Além do Tadeu Schmidt com seus comentários oportunos e engraçadinhos agora tenho que aguentar o Noronha, que é alguém que tava passando na frente do Projac tranquilo e foi convidado a comentar futebol... é... mas do que a gente tava falando mesmo, meu filho? Ah sim, do Nelson Rubens. Então, acho que é isto". Ficamos meio sem jeito de continuar a entrevista, pois era visível a necessidade de ficar a sós que os dois demonstravam. Seguimos...

Ligamos às 8:30 para o dinossauro Cid Moreira. Eis sua resposta sobre a vinda de Nelson Rubens. "Olha, depois de apresentar o Jornal Nacional de bermudas, interpretar um texto de Leonel Brizola, gravar horas e horas a Bíblia Sagrada e ver mágicas seculares serem desmascaradas pelo mascarado (risos), eu não duvido de mais nada. Menos desta informação que o senhor está me dando. Não é possível". Tentamos convencer o esclerosado de trocadilhos infelizes, mas acabamos pegando no sono com a sua voz hipnotizante.

Mais tarde, no Jornal Hoje, o jovem Evaristo Costa, sucessor eterno de Carlos Nascimento, disse que o jornal em questão tem pouco espaço na programação e só serve como ponte para o Vídeo Show. Segundo ele, encaixar o Nelson Rubens no JH tiraria a expectativa da grande massa em relação ao programa inútil seguinte, pois ele trataria dos mesmos assuntos, além de reduzir o tempo de almoço dos cidadãos brasileiros, que é a função mor cumprida pelo Jornal Hoje, na programação global. Achamos coerente e prosseguimos.

Chegamos na redação na primeira chamada ao vivo entre-novelas do Jornal Nacional. Willian Bonner e Fátima Bernardes não se olhavam. Aproveitando a possível briguinha do casal já chegamos de sola no perfeitinho:

Laranjas - Qual a importância da Fátima no JN?
Bonner - É... - olhou ela meio sem graça e disse meio sem prestar atenção nas palavras - Ela é a mulher do programa. Não, quero dizer... ela é muito importante, pois participa de toda a produção, é perfeita nas edições, cuida bem das crianças, ops... É...
Laranjas - E você trocaria ela pelo Nelson Rubens?
Bonner - Na apresentação do Jornal você tá dizendo, né? (L -urrum) Eu considero ele um bom jornalista, mas na área dele. Acho que o quadro de jornalistas da Globo já é bastante saturado e restringe ainda mais quando o assunto é apresentação - uma olhada pra Fátima, que de braços cruzados batia o pé ligeiramente no chão - apesar de considerar a Fátima insubstituível, claro.
Laranjas - Inclusive no casamento?
Bonner - ... (silêncio) - Neste momento, Fátima Bernardes seguiu em direção a sala da redação enfurecida proferindo palavras chulas inimagináveis em ser tão perfeitinho.
Laranjas - Você sabia que o Nelson Rubens é o novo contratado da Globo e vai ser encaixado em algum telejornal para desenvolver a capacidade de produzir famosos através de noticiários?
Bonner - O quê?!
Laranjas - Sim. E cogitam a hipótese dele vir a substituir sua excelentíssima esposa.
Bonner - Com licença, por favor. Boa noite!

Willian Bonner saiu rapidamente em direção a sala. Da discussão ouvimos apenas algo envolvendo Galvão Bueno e cobertura da última copa. Porém, saimos satisfeitos por receber um "Boa noite!" exclusivo do perfeitinho.

Antes do Jornal da Globo, ligamos para o apresentador do Globo Repórter, Sérgio Chapelin, para saber o que ele acha sobre a contratação de Nelson Rubens. "Boa noite! Pernilongos, borrachudos, mosca varejeira. No programa de hoje você vai conhecer o mundo destes excêntricos representantes da fauna brasileira. Na verdade, você não vai conhecer nada, pois isto é uma secretária eletrônica personalizada. Deixe seu recado após a vinheta de abertura". Esperamos toda a música, mas ele não atendeu a nossa reportagem.

Ligamos ainda para o que, dentre os telejornais, mais produz famosos por edição graças as notícias, entrevistas e shows da vida real. Representando o Fantástico, Zeca Camargo nos atendeu educadamente ao telefone. Disse que não se importava com a nova contratação e que o Fantástico estaria de portas abertas para ele. "Quem sabe um novo quadro? Ou no próprio 'Central de Boatos'... quem sabe o Kubrusly não leva ele junto pelo Brasil. Nossa! Fiquei entusiasmado com esta notícia. Qual é o seu nome, mesmo?". Inesperadamente a ligação caiu. Mas íamos sugerir mais um quadro para o Fantástico. "Entrevista ensaiada", com Patrícia Poeta (a mulher que desbancou a funkeira, Glória Maria).

Já exausto e sem saber o porquê daquela iniciativa chegamos a redação do Jornal da Globo. William Waack, com sua expressão de moribundo e coitado, tomava café tranquilo a espera do final da novela. Ao saber da novidade ele mudou toda a expressão de moribundo e coitado e se pôs surpreso. Depois voltou a expressão de moribundo e coitado, coitado.

Laranjas - William Mer... ops! William Waack. Renato Machado foi a favor da vinda dele, Evaristo Costa, argumentou contra, o Bonner, disse que tanto faz. Enfim, qual é a sua opinião?
Mer... - Acho que o Jornal da Globo já está no limite de comentaristas. Acho que a medida a ser tomada seria contratar de volta a Ana Paula Padrão.
Laranjas - O que tem uma coisa a ver com a outra?
Mer... - Então, a Ana Paula Padrão encaixa no perfil que a gente procura pro Jornal da Globo e não o Nelson Rubens, claro.
Laranjas - Mas e a... como é o nome dela mesmo?
Mer... - Ela trabalha bem, mas tu ia gostar de trocar a Padrão por ela?

Deve ser por isto a expressão de moribundo e coitado, coitado.

Por fim, quase desmaiando de tanto trabalhar, chegamos ao final das entrevistas. Cabia apenas ligar para a cúpula e repassar o que coletamos para ajudar na decisão de onde por o Nelson Rubens. Carlos Henrique Schroder começou a rir descontroladamente. "Você acreditou mesmo nesta história? Foi só uma ironiazinha que o Kamel estimulou e virou uma piada. Pior que ninguém riu mesmo depois que eu disse isto. Mas a gente não pediu para que fizesse este trabalho todo também (risos)".

Pensando bem realmente não tem fundamento tal informação, mas quem duvidaria do chefão do jornalismo da Globo?

3 comentários:

Verônica disse...

"Tem a Miriam Leitão, monstra da economia, aliás em todos os sentidos, que não deve dormir e por isto foi parar num jornal tão cedo".


AUHaihauihahahaUAIHUAIa...


ah! li o texto =P
adoreeeii!!

Thomas disse...

"nossa...que texto grande!"

Hermano disse...

haha.. fazia tempo q nao vinha aqui..
mto baum esse!
falo cones