quarta-feira, 18 de novembro de 2009

PSDB afirma: "Pênis de Serra é maior que o de Aécio"

Sérgio Guerra (PE), presidente do PSDB, declarou que José Serra é o candidato do partido nas eleições presidenciais de 2010, em entrevista coletiva concedida em Brasília nesta quarta-feira, dia 18. A escolha teria sido feita depois da vitória do governador de São Paulo em uma competição de tamanho peniano, realizado entre Serra e Aécio Neves nesta última terça-feira, dia 17.

A disputa entre os dois membros do partido tucano pela candidatura se arrastava há meses e ambos se negavam a largar o osso. "Por mais que a competição entre os dois fortalecesse a democracia, ela acabava por prejudicar a imagem do partido", afirma Guerra. Já que as manobras políticas de Serra e Aécio não desequilibravam a balança a ponto de favorecer uma decisão satisfatória, o governador de Minas Gerais resolveu que era hora de utilizar sua última cartada: seu famoso pau-de-mel. "No último final de semana, enquanto relaxávamos em uma casa de lazer frequentada pelas mais finas moças de Belo Horizonte em seu quarto reservado para VIPs, o governador Aécio me confessou sua idéia. Assim, pedimos para Vanessa sair de seu colo e, a sós, ligamos para o governador Serra e acertamos os detalhes."

Com a disputada marcada, ambos os candidatos passaram os últimos dias se preparando. Serra se hospedou em um retiro espiritual no interior do estado e Aécio manteve relações sexuais diárias com diversas mulheres - o governador mineiro não quis alterar sua rotina.

No dia do confronto, os dois mantinham postura ereta e confiante, mesmo que muitos acreditassem que Neves tinha a vantagem. Diante de todo o partido, suas esposas, algumas mães saidinhas e todo o seu harém, Aécio foi o primeiro a se apresentar. "22 centímetros. Muito difícil de superar. Realmente era um belo falo, esbelto, confiante. Todos ficamos boquiabertos, mas ninguém estava preparado para o que aconteceria a seguir", revela o ex-presidente da república Fernando Henrique Cardoso.

O assombro foi geral quando Serra mostrou seu, bem, "cabo eleitoral". "Era um negócio hediondo, monstruoso. Há quem jure que podia ouvir aquela coisa respirando", confessa dona Murtinha, responsável pelo cafezinho dos tucanos, ainda sob efeito de calmantes.

O LARANJAS tentou descobrir qual era o tamanho exato do careca de um olho só do Careca governador de São Paulo, mas ninguém sabia dizer com certeza. Quando indagados, a maioria dos entrevistados apenas deitava no chão em posição fetal, aparentemente em choque, balbuciando "ele não vai me pegar. ele não vai me pegar." Procurado para comentar, Aécio Neves confessou, no dia seguinte, enquanto tomávamos café-da-manhã na cama, "achei que tinha a vantagem e não poderia estar mais enganado. Qual o tamanho? Não importa. Vamos apenas dizer que Serra ganhou por bem mais que uma cabeça de vantagem."

Um comentário:

Verônica Lemus disse...

hahahahahahahahahahahaha.... medo!